Notícias Notícias

Quati é "flagrado" andando pela sede do TRT/MS

Um quati foi encontrado subindo as escadas que dão acesso ao saguão do edifício-sede do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, localizado no Parque dos Poderes, em Campo Grande. É comum ver esses animais andando na região e até revirando lixeiras em busca de alimentos.

O servidor do Gabinete de Manutenção e Projetos, Renato Merli, foi quem encontrou o animal silvestre, no final da tarde, na semana passada. Ele conta que o quati estava sozinho e entrou pelo estacionamento do subsolo. Como o animal foi em direção às escadas e chegou a subir o primeiro lance em direção aos plenários, o servidor chamou a atenção dele para que pudesse sair pelo mesmo lugar que entrou. "Eu achei que ele pudesse ficar perdido dentro do prédio, sem conseguir sair. Ele poderia ficar com sede ou fome. Aí fui chamando como se ele fosse um cachorrinho e ele foi me seguindo", disse Renato. A visita acabou bem e o quati fugiu para a mata.

De acordo com o médico veterinário do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) não existe um mapeamento sobre quantos quatis vivem na região do Parque dos Poderes. Lucas Cazati estima que são pelo menos cem quatis. O responsável técnico pelo CRAS esclarece que a espécie é onívora e acaba comendo de tudo um pouco, por isso, procura por restos de alimentos no lixo. Mas, o especialista alerta que as pessoas não devem alimentar os animais e que os quatis, apesar de aparentemente dóceis, podem ser perigosos e morder se forem acuados ou se alguém tentar tocar neles, por exemplo.

Ainda de acordo com Lucas, são os machos que andam sozinhos, como o animalzinho encontrado no prédio do tribunal. Já as fêmeas andam em bandos com seus filhotes. Cercado por matas, o Parque dos Poderes é habitat natural de uma série de animais silvestres como quatis, capivaras, cotias, macacos, gambás, lagartos, antas, araras e outras aves.