Notícias Notícias

TRTs começam a padronizar as páginas de portais aprovadas pelo CSJT

A padronização das páginas iniciais de sites da Justiça do Trabalho visa facilitar a localização de informações e serviços.

Após a aprovação de modelo único de página inicial para os portais da Justiça do Trabalho, por meio da Resolução CSJT 243/2019, os Tribunais Regionais do Trabalho começam a se adequar aos padrões definidos. O Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região (MS) foi o primeiro a implementar o modelo, na última sexta-feira (2). Nesta segunda (5), foi a vez do TRT da 10ª Região (DF/TO).

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, ministro Brito Pereira, destaca que o cidadão brasileiro que pesquisar a Justiça do Trabalho pela internet é quem mais se beneficia. ¿É uma satisfação ver o empenho dos tribunais na busca da padronização estabelecida pelo CSJT. Nosso objetivo é permitir ao nosso usuário localizar facilmente o que procura nos nossos portais¿, afirma.

Padronização

A Resolução CSJT 243/2019, aprovada em 28 de junho, estabeleceu o prazo de seis meses, a partir da data de publicação (3 de julho), para a implementação das mudanças pelos TRTs. Além da padronização de exibição dos conteúdos nas páginas iniciais dos portais, a norma também estabelece a identidade visual única da Justiça do Trabalho.

A ideia é que o cidadão que queira emitir uma certidão ou fazer uma consulta processual, por exemplo, encontre o serviço no mesmo lugar em todos os portais dos TRTs.

Com identidade visual inspirada na marca única da Justiça do Trabalho, o modelo foi estabelecido após estudo baseado em arquitetura da informação, pesquisa com os Tribunais Regionais do Trabalho sobre os serviços mais acessados e análise dos padrões utilizados nos portais do Judiciário e de outros poderes da União. Também foram observadas as diretrizes da Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/2011) e os critérios de acessibilidade (Decreto 5.296/2004).

A uniformização da marca, dos conceitos e da identidade visual na comunicação dentro do Poder Judiciário também é prevista na Resolução 85/2019 do Conselho Nacional de Justiça.

Fonte: CSJT